ATENÇÃO CICLISTAS! BIKE NA ZN: PEDALE EM SANTANA!


PARTICIPE! COMPAREÇA! PEDALE!
Bem minha gente...


Os grupos de ciclistas que pedalam à noite estão cada vez crescendo em nossa cidade, temos cruzado com grupos bem grandes em nossas pedaladas noturnas e não tem sido diferente com o nosso. Isso tem sido muito positivo e tem também trazido alguns problemas que precisamos discutir para ver como resolveremos.
Já são quase 50 pessoas que pedalam/pedalaram conosco, mas temos tido uma média de 15 pessoas já chegando a ter mais de 20 em algumas noites.
A nossa saída continuará às segundas e quintas às 21:00 em frente ao Mac Donald´s da Av. Braz Leme. Cheguem um pouco antes. CANCELAREMOS em dias de chuva ou dias muito frio.
Vamos lá aos problemas e sugestões para resolvermos:

1.    O nosso grupo não tem um líder. 
Logo de início, como sempre andava com caneta e papel, fiquei com a missão de anotar o e-mail do povo para manter contato, mas não sou o líder, assim como o Marcelo que assumiu a responsabilidade de manter um blog para registrar as nossas pedaladas e ele atualiza sempre que possível.
O fato de não termos uma liderança e sermos todos já bem adultos coloca em cada um a responsabilidade pela sua segurança e o zelo pela segurança dos demais. Assim como é importante a opinião de todos de forma igual quanto a trajetos e demais assuntos que podemos discutir antes das pedaladas de forma democrática.
2.    Ritmos diferentes.
Pedalar em grupo é sempre mais seguro (principalmente à noite). Isso é o fator motivador das pessoas se unirem a nós. Felizmente temos atraído pessoas que nunca pedalaram na cidade ou que não pedalam há um certo tempo e na outra ponta temos alguns amigos que já tem o ciclismo como atividade esportiva há um certo tempo. O problema que tem acontecido é que os colegas que pedalam mais forte, por vezes, puxam um pouco e se distraem fazendo com que as pessoas que começaram há pouco tempo fiquem para trás, não conseguindo acompanhar o ritmo. Também, por vezes, alguns se distraem conversando e vão ficando para trás não acompanhando os que estão à frente. Temos também o problema das bicicletas, pois quem começa a pedalar geralmente compra uma bicicleta mais simples que até em algumas vezes não tem um cambio que funcione adequadamente ou até mesmo não é de seu tamanho.
Sugestão: Acho que devemos ter dois dias para pedalar mais suave e um dia da semana para uma pedalada mais forte, assim quem já está disposto a forçar um pouco mais, pedala nesse dia e em um dos outros para curtir a paisagem e prosear. O pessoal que está começando fica com dois dias para uma pedalada suave e para conhecer um pouco mais a cidade.

3.    Horários.
A grande maioria de nós trabalha e chega do trampo tarde por causa do trânsito tendo que fazer algumas coisas, tomar banho, arrumar a bicicleta, etc, por isso adotamos 21:00 como horário de saída. Este horário foi também devido ao fato de até por volta das 20:30 termos muito trânsito nas ruas. O problema é que temos saído sempre um pouco depois das 21:00 e com isso temos voltado tarde. Temos alguns amigos que moram longe (o Rafael volta pedalando para Guarulhos, por ex.) e alguns moram lá pras bandas do Jaçanã o que torna perigoso voltarem pedalando à noite sozinhos perto da meia-noite. O pessoal que mora longe já me perguntou se não poderíamos sair por volta das 20:30.
Sugestão:
Ou saímos no máximo às 21:00, independente de quem esteja, pedindo ao pessoal que chegar atrasado que nos encontre em um ponto de parada programado, ou saímos às 20:30, mas temos que ver se o pessoal consegue chegar nesse horário.
Quanto ao retorno, a minha sugestão é que se estamos indo para um local e vemos que está ficando tarde, retornamos para não chegamos depois das 23:00 em Santana. Acho que o mais importante é respeitarmos os horários e não a visita a um determinado local ou seguir o trecho combinado.

4.    Segurança.
Este é o ponto mais importante. Como alguns sabem (apesar de pedalar há 12 anos nas ruas de São Paulo) sofri uma queda em uma pedalada nossa e fiquei dois meses sem pedalar. Foi uma queda boba que nos serve para reforçar o uso do capacete, e dos demais equipamentos de segurança, como as luzes (vermelha e branca na frente), buzinas e usar roupas claras a noite. Outro ponto importante é respeitar a faixa de pedestres quando alguém estiver atravessando, evitar pedalar na contra-mão e sempre que tiver um ônibus parado em um sinal ou em um ponto ficarmos atrás e esperarmos o mesmo sair, pois ao passarmos entre este e um carro podemos nos desequilibrar e cair próximo de sua roda. Em alguns locais como nas entradas e saídas da marginais e vias de trânsito rápido como a Av. Tiradentes, devemos sempre ficarmos em grupo (isso é muito importante).
Luvas e óculos são legais também de ter. Revisão na bicicleta não é cara e pode evitar um acidente. Pneus carecas podem nos fazer cair ao passar em um molhado. A fita anti-furo evita este pequeno problema e custa por volta de 40,00 para as duas rodas. A calibragem do pneu está marcada no mesmo e faz com que não se perca energia nas pedaladas, sempre é bom passar em um posto e conferir.
Bem minha gente, acho que todos concordamos que as regras são importantes. Começamos há pouco tempo e estamos ajustando os detalhes para que fique bom para todos, senão para a maioria. Já fiz boas amizades nesse grupo, fico feliz quando vejo gente nova se unindo a nós, só lamento por motivo de viagens não poder estar em todos os passeios.
Sintam-se à vontade para discutirmos os tópicos acima ou sugerir algum outro. Organização é importante, assim como respeitarmos os ritmos dos outros. Assim como os motorista devem nos respeitar por sermos mais "fracos", devemos respeitar também os outros. A união do grupo é o mais importante, sairmos juntos e chegarmos juntos.
Aguardo comentários de vocês. Para postar precisa digitar o que vê na imagem abaixo e colocar seu e-mail.


Abraços
Claudio Henrique Lins Santos
Postar um comentário