ARAGUAIA: TEM INICIO A SEGUNDA FASE DE BUSCAS; SUA COLABORAÇÃO É FUNDAMENTAL

Segunda fase de atividades no Araguaia
GTA - Grupo de Trabalho Araguaia
Teve início, neste Julho/12, mais uma expedição do Grupo de Trabalho Araguaia (GTA). Até o dia 17, a equipe realizou atividades de campo e escavações em Xambioá, no Tocantins, e São Geraldo do Araguaia, no Pará. 
Assim como na primeira expedição deste ano, a comunicação social do GTA veicula nas rádios locais um spot pedindo o apoio da população dessas regiões para que ligue ao Disque 100, da Secretaria de Direitos Humanos (SDH), e forneça informações referentes à Guerrilha do Araguaia. O objetivo da ação é facilitar a coleta de dados sobre o episódio e chegar a possíveis locais de enterro dos militantes.

Na expedição anterior, que aconteceu de 10 a 20 de junho, foram exumados dois restos mortais, que estão em Brasília (DF) sendo submetidos à análise pericial. Com os achados recentes, sobe para 19 o número de restos mortais retirados na região desde a década de 90 e que atualmente se encontram sob guarda da equipe pericial do GTA, acondicionados em sala especial no Hospital Universitário de Brasília (HUB).
As buscas pelos desaparecidos da Guerrilha acontecem desde a década de 80, com a participação de familiares e instituições públicas. Em 1991 ocorreram as primeiras exumações e até a presente data foram identificados apenas dois participantes da guerrilha: Maria Lúcia Petit e Bergson Gurjão.
De acordo com o coordenador do Grupo de Trabalho Araguaia pelo Ministério da Defesa, Sávio Andrade Filho, a dificuldade na identificação deve-se ao precário estado de conservação em que são encontrados os restos mortais. “A degradação dos restos mortais dificulta a extração do DNA.”
No início de 2012, peritos do GTA estiveram nos Estados Unidos para identificar novas técnicas de extração de DNA de material genético degradado, aperfeiçoando, assim, os trabalhos da equipe.
O Grupo de Trabalho Araguaia coordenado pelos Ministérios da Justiça, Defesa e Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, tem como característica a composição pericial multidisciplinar com representantes de diversos órgãos públicos e instituições de ensino superior de vários Estados.

Para a realização das expedições, o GTA conta com a participação do 23º Batalhão Logístico de Selva, responsável pela contratação de serviços e apoio de transporte, comunicações, saúde, dentre outros.
O grupo chegou em Marabá para dar início às atividades da segunda expedição. O retorno está previsto para Julho/Agosto-12.

Fotos: Tereza Sobreira
Assessoria de Comunicação Social
Ministério da Defesa
61 3312-4070
Postar um comentário