PEQUISA CNI/IPOBE: O POVO APROVA DILMA E O GOVERNO DO PT

O BRASIL RECONHECE O BOM TRABALHO DA PRESIDENTA DILMA
Principais resultados
• Melhora avaliação do governo Dilma. Percentual da população que considera o governo “ótimo” ou “bom” cresce para 59%, o maior desde o início do governo.
• 77% dos brasileiros aprovam a maneira de governar da presidente Dilma, mesmo percentual apurado na pesquisa de março.
• Percentual dos brasileiros que confiam na presidente Dilma mantém-se em 72%.
• Melhora na avaliação do governo é puxada pelas medidas econômicas. Dentre as nove áreas específicas avaliadas, as três que registraram melhora na comparação com março são: Taxa de Juros , Inflação e Impostos.
• Taxa de juros passa a ter um percentual de aprovação (49%) superior ao de desaprovação (41%).
• Áreas mais bem avaliadas são Combate à fome e à pobreza (57% de aprovação); Meio ambiente (55%) e Combate ao desemprego (53%).
• Pioram as avaliações das políticas nas áreas de saúde e educação. Percentuais da população que desaprova essas políticas sobem para 66% e 54%, respectivamente.
• As notícias mais lembradas são sobre o caso Carlinhos Cachoeira, as medidas econômicas e a Rio +20.

Avaliação do governo Dilma
A avaliação do governo Dilma pela população brasileira melhorou e alcançou o nível mais elevado desde o início do governo. O percentual da população que considera o governo Dilma “ótimo” ou “bom” subiu de 56% em março para 59% em junho.
Os residentes na Região Nordeste têm a melhor avaliação do governo Dilma. O percentual de “ótimo” ou “bom” alcançou 65%. A melhora na avaliação foi maior entre os residentes das Regiões Norte e Centro-Oeste, onde o percentual em questão aumentou em 5 pontos percentuais (p.p.), de 50% para 55%.
O percentual de “ótimo” ou “bom” é maior nos municípios do interior (62%), entre os entrevistados com instrução até a 4ª série da educação fundamental (66%). Com relação à renda familiar, o governo é avaliado melhor pelos entrevistados nos dois extremos de renda familiar: 
até 1 salário mínimo (SM), com 64% de “ótimo” ou “bom” e pelos com mais de 10 SM (63%).
A aprovação de Dilma é homogênea sendo bem avaliada por todos os independente de Idade, sexo ou grau de instrução do entrevistado 
Expectativa com relação ao Governo Dilma
Acompanhando a avaliação atual, a expectativa com relação ao restante do governo Dilma 
também melhorou na comparação com a última pesquisa. O percentual da população que acredita que 
o restante do governo será “ótimo” ou “bom” aumentou de 58% para 61%. 
A Região Nordeste também reúne o maior percentual dos entrevistados que esperam que o restante 




do governo Dilma será “ótimo” ou “bom”: 66%. A Região Sul é a menos otimista com percentual de 55%. 
No que diz respeito à renda familiar do entrevistado, cabe ressaltar que os menos otimistas com relação ao restante do governo são os que percebem mais de 10 SM (53% de “ótimo” ou “bom”). Para o grupo com até 1 SM, 67% acreditam que o resto do governo será “ótimo” ou bom.


Aprovação da maneira
de governar da presidente Dilma
Na comparação com a pesquisa de março, não há mudança na avaliação da maneira de governar da presidente Dilma. O percentual da população que aprova seu modo de governar manteve-se em 77%. É o mais alto desde o início do governo Dilma.
O percentual de aprovação é maior entre os residentes da Região Nordeste: 82%, mesmo percentual da pesquisa anterior. Nas demais regiões o percentual varia de 75% a 77%, ou seja, dentro da margem de erro.
O percentual de aprovação é maior entre os entrevistados com mais anos de vida e alcança 81% entre os entrevistados com 50 ou mais anos de idade. Assim como no caso da avaliação do governo a aprovação é maior entre os extremos dos estratos de renda familiar: 82% entre os com até 1 SM e 84% entre os com mais de 10 SM.

Confiança na presidente Dilma
O percentual da população que confia na presidente Dilma, também se manteve inalterado na comparação com a última pesquisa: 72%. O percentual é inferior ao apurado na primeira pesquisa sobre a presidente atual que totalizou 74%, ainda que a diferença esteja dentro da margem de erro de 2 p.p.

Em termos regionais, chama atenção a queda de 5 p.p. no percentual que confia na presidente Dilma entre os residentes da Região Nordeste. Com um percentual de 74%, esta região geográfica encontra-se no mesmo nível de confiança que a Região Sul (75%) e o conjunto das Regiões Norte e Centro-Oeste (76%). A Região Sudeste continua a registrar o menor percentual da população que confiam na presidente Dilma: 68%.

A confiança na presidente Dilma é maior entre os mais idosos, os com menor grau de instrução e os com menor renda familiar. A confiança também é maior entre residentes de municípios menores ou do interior.
Postar um comentário