FORBES: NUNCA ANTES NA HISTORIA DO BRASIL UM MINISTRO DA FAZENDA FALOU TÃO GROSSO NUMA CRISE

Brazil's Mantega Takes 'Bring It On' View Of EU Crisis
MANDA VIR! É NÓIS!
Quando perguntado se o governo brasileiro estava revendo sua resposta estratégia para um cenário de pior caso na Europa (o que significa uma saída de Grécia e Espanha da moeda comum), o ministro das Finanças, Guido Mantega, reiterou o que ele vem dizendo durante todo o ano. O Brasil tem o poder de fogo para resistir a uma rachadura acima da zona do euro.
É um de  atitude "Pode mandar vir!" em Brasília e alguns opositores se perguntam se isso se justifica. Ninguém sabe o que um cenário de pior caso, em última análise parece, apesar de um banco de investimento de  atitude, Itaú BBA, afirmar que se a Espanha seguiu a Grécia fora do euro, seria reduzido o PIB em cerca de 5% este ano, e ficaria ainda pior em 2013, para baixo em 9%. Seria como o colapso do Lehman Brothers, o que levou a uma recessão mundial.
O Lehman ficou mundialmente conhecido por ter causado o estopim da crise econômica financeira de 2008, o banco hoje já tem em mãos US$ 40 milhões para começar dar início aos pagamentos, sendo que os lucros obtidos com investimentos no Brasil nos últimos anos somam US$ 1 bilhão (R$ 1,7 bilhão).  O objetivo da instituição é quitar US$ 65 bilhões de dívidas.
O Brasil tem tido uma ruptura ultimamente com novo estímulo, reduzindo impostos sobre a produção industrial para o setor automotivo, após meses consecutivos de queda nas vendas. O governo fez o mesmo no final de 2008, que se traduziu em vendas recordes de automóveis.
Brasil sobreviveu a explosão de 2008, do mercado imobiliário dos EUA e escassez de crédito subseqüente melhor que qualquer um imaginava. Mantega disse que se a crise da UE se agravar, "Nós podemos ajudar o setor bancario. Temos reservas em dólar para rolar dívidas externas para as empresas se precisássemos. Podemos reduzir os impostos sobre setores importantes da economia. O Banco Central tem uma abundância dos depósitos compulsórios na mão que ele poderia usar para salvar os bancos. "

Brasil tem 372,4 bilhões dólar em reservas de caixa estrangeiros.


Abaixo da linha do Equador na casamata brasileira, as latas estão empilhadas fileiras bem altas e pares.
Colunas e colunas muito profundas. As armas brasileiras estão carregadas.
A desaceleração global foi confirmada esta semana por uma série de resultados de indicadores; do índice de pesquisas gerentes de compra alemães e chineses aos dados relativos ao mercado de emprego e imobiliário dos EUA. A zona do euro e o Reino Unido estão ambos em uma recessão.
Os EUA estão perigosamente perto de uma, em "velocidade de estol", escreveu Nouriel Roubini, um economista famoso e fundador da RGE Global Economics em Nova York.


Não são apenas as economias avançadas que estão com problemas. Os BRICs estão a abrandar seu crescimento. Todos os mercados emergentes da Ásia, América Latina e da Europa Central estão desacelerando, também.
Para Mantega, esses dados são notícias velhas. Os investidores que querem podem ver pelo lado positivo, o PIB do Brasil cresceu apenas 0,2% no primeiro trimestre em comparação com o quarto, e as taxas de juros mais baixas e medidas de estímulo novos ajudaram a importante ascensão setor industrial de 1,7%, os melhores resultados em quatro trimestres . O PIB industrial aumentou 1,9% e a construção civil cresceu 1,6%.
Durante uma teleconferência, Mantega admitiu que o país não alcançará o seu objectivo de crescimento de 4% este ano. "Se nós fizermos melhor do que o 2,7% que fizemos em 2011 que vai ser bom. O Brasil vai crescer mais do que fez no ano passado eo segundo trimestre será melhor do que o primeiro ", disse ele.
Postar um comentário