ESTUDANTES DE BRASIL E CHILE SE POSICIONAM CONTRA O GOLPE NO PARAGUAI

NOTA OFICIAL DA UNE CONTRA O GOLPE NO PARAGUAI

A União Nacional dos Estudantes (UNE) condena o golpe ocorrido nesta sexta-feira, dia 22 de junho, no Paraguai, país vizinho que vem consolidando com o seu presidente, Fernando Lugo, um novo ciclo político de valorização do povo paraguaio, aprofundamento da democracia nesse pais e contribuindo na integração latino-americana.

A UNE denuncia um golpe branco para derrubar o primeiro presidente popular eleito após mais de seis décadas de uma sofrida historia paraguaia. Por mais de 60 anos, o povo paraguaio esteve nas mãos de uma única elite de um único partido.

As mudanças que começaram a ser engrenadas pelo presidente paraguaio,  Fernando Lugo, buscando avançar, por exemplo, na reforma agrária, colocou novamente em alerta a elite que agora financia um golpe “relâmpago”.

A UNE –que em seus 75 anos de vida em defesa da democracia lutou contra o nazi-facismo, combateu com bravura uma ditadura militar no Brasil, colocou-se firme contra o neoliberalismo e outras tentativas de golpes de uma elite nacional– apoia a decisão da União das Nações Sul-Americnas (Unasul) e outros organismos internacionais que manifestaram que não concordam com a destituição e que não vão reconhecer outro presidente.

A UNE repudia a decisão do Congresso Paraguaio de destituir do cargo o presidente Lugo que vinha conduzindo um enfrentamento com os grandes proprietários de terras.

Não podemos nos esquecer que diante de um processo de início de revoluções democráticas na América Latina, países como Venezuela, Bolívia e Honduras sofreram tentativas de reverses parecidos com o que a gente vê no Paraguai, tendo as elites conservadoras como eixos sustentadores de golpes.

A UNE se indigna e se mostra preocupada com o impedimento à continuidade de governos progressistas em nosso continente. O importante agora é garantir a integridade física de Fernando Lugo e do povo paraguaio. Essa história que insiste em se repetir não passará! 

União Nacional dos Estudantes
22 de junho de 2012
Declaração contra o impedimento
de Fernando Lugo - CONFECH 

Os estudantes do Chile repudiam fortemente  o impeachment do Presidente Fernando Lugo do Paraguai, não somente por não assegurar uma defesa das acusações contra ele, mas também por não responder a um processo democrático de consulta popular.

Achamos lamentável que os Congressistas realizem um processo de rito sumário com julgamento e substituição do presidente em apenas dois dias, revelando uma manobra completamente anti-democrática política que viola o direito à auto-defesa. Não é de admirar que por trás de tudo isso estão os setores reacionários de sempre defendendo as oligarquias nacionais e, agora, olhando para frente com medo de os setores populares, que legitimamente reivindicam os seus direitos fundamentais e procuram a redistribuição da riqueza do Paraguai.

Pedimos também ao povo do Chile, em especial o Governo de Sebastián Piñera, para juntar-se as rejeições dos Países da Unasul e não reconhecer o governo de Federico Franco, que é um governo golpista a reviver o escuro passado da América Latina que não queremos repetir. É muito importante que o Chile incentive e apoie a expulsão do Paraguai, tanto do Mercosul quanto da Unasul, até restaurar as condições necessárias para o povo Paraguaio livremente escolher seu futuro democraticamente.

A Confederação de Estudantes do Chile saúda e apoia os nossos irmãos do povo paraguaio neste momento difícil e pede-lhes para não perder a esperança e continuar a lutar por seus direitos e pela verdadeira democracia.
Postar um comentário