DORIAN GREY É EXPULSO DO JARDIM PERI



UMA IMAGEM
VALE MAIS QUE MIL PROTESTOS
FÉ EM DEUS NUM PAINEL COLORIDO
UM PROTESTO SILENCIOSO

Cada qual pode entender como quiser a arte, mas nesse caso,independente da vontade do artista ela é um contraponto claro a vontade do Prefeito midiático de São Paulo, João Doria, o autointitulado João Trabalhador, com suas traquinagens teatrais que encizentaram a cidade. 

A ideia de apagar os Grafites da cidade deve ter parecido muito boa de inicio. Sentado a mesa com seus asseclas, o recém eleito prefeito, certamente considerou a Ação Cinza City, uma estrategia mercadológica interessante para começar a sua gestão.  Seria um movimento barato, de visibilidade, e que geraria conteúdo para a mídia governista conseguir destaca-lo em seus telejornais, sites e revistas.  Entretanto, sem a menor noção do que é a verdadeira cidade de São Paulo, que vai muito alem da Av. Paulista e dos Jardins e nada tem haver com New York ou Paris, o que o filhinho de papai, metido a Executivo, nem sonhou era que se tratava na verdade de um ataque a cultura  popular. 
Uma cultura que se consolidou no final dos anos oitenta com a entrada do PT na prefeitura de São Paulo, pela incorporação de grafiteiros em discussões sobre políticas urbanas e pela nova legislação para determinação de espaços públicos para a prática do grafite.
Naquela época, o grafite era muito mal visto e, Marilena Chauí, Secretaria de Cultura, estabeleceu uma conversa entre o poder público e os artistas, quando os grafiteiros tiveram a chance de expor seus argumentos e discutir os pontos de vista e acordar com a cidade aquilo que atualmente esta incorporado no mundo dos Paulistanos. 
JOÃO PINTOR JAMAIS ENTENDERA!
 
O CINZA PAULISTANO É DA POLUIÇÃO
 O CORAÇÃO DE SÃO PAULO É COLORIDO!



Postar um comentário