O DESMANTELAMENTO DA PETROBRAS SE TRADUZ EM SEUS PROPRIOS INFORMES



BRASIL: O PETRÓLEO JÁ É  DELES!

Abaixo uma amostra do desmonte da Petrobras editada em seus próprios informes. Não ha necessidade de largos conhecimentos econômicos e financeiros para reconhecer que a Empresa vem entregando os seus ativos para a concorrência e, logicamente, perdendo capacidade competitiva.  Nem de longe se sustenta qualquer explicação para tais medidas, que não seja o desmantelamento da empresa, porque nenhuma outra Petrolífera tem tomado tais providencias e, pelo contrario, esta adquirindo este patrimônio a preço de banana.

Assembleia Geral Extraordinária aprova a venda de participação na

Nova Transportadora do Sudeste, entre outras matérias

 A Petrobras informa que a Assembleia Geral Extraordinária de Acionistas (AGE) aprovou hoje a venda de 90% da participação acionária detida pela companhia na Nova Transportadora do Sudeste (NTS) pelo valor de US$ 5,194 bilhões, para o fundo Nova Infraestrutura Fundo de Investimento em Participações, gerido pela Brookfield Brasil Asset Management Investimentos Ltda.
A transação faz parte do plano de desinvestimentos da companhia, de US$ 15,1 bilhões no biênio 2015-2016, e ainda está sujeita ao cumprimento das condições precedentes previstas no contrato.
Também foi aprovada na AGE o nome do Sr. Marcelo Mesquita de Siqueira Filho como membro do Conselho de Administração, eleito pelos acionistas minoritários detentores de ações ordinárias.
Por fim, a AGE aprovou as propostas de mudanças no Estatuto Social visando o aprimoramento das práticas e estruturas de governança corporativa das empresas controladas pela administração pública, em linha com as novas exigências da Lei 13.303, que dispõe sobre o estatuto jurídico das empresas públicas e sociedades de economia mista, sancionada em 30 de junho de 2016, bem como visando ao seu enquadramento nas exigências do Programa Destaque em Governança de Estatais da BM&FBovespa.

Petrobras aprova acordos com investidores para encerrar onze ações individuais nos EUA
A Petrobras informa que seu Conselho de Administração aprovou, em reunião realizada nesta quarta-feira (23/11), a celebração de acordos para encerrar onze ações individuais propostas perante a Corte Federal de Nova York, EUA, por Abbey Life Assurance Company Limited (e outros), Aberdeen Emerging Markets Fund (e outros), Aberdeen Latin American Income Fund Limited (e outros), Danske (e outros), Delaware Enhanced Global Dividend and Income Fund (e outros), Dimensional Emerging Markets Fund (e outros), Manning & Napier Advisors, LLC, (e outros), Russell Investment Company (e outros), Skagen (e outros), State of Alaska Department of Revenue, Treasury Division (e outros), State Street Cayman Trust Co., Ltd e Ohio Public Employees Retirement System. A Petrobras já havia celebrado acordos para encerrar outras quatro ações individuais propostas perante a Corte Federal de Nova York, EUA, como informado em 21 de outubro de 2016.No balanço do terceiro trimestre divulgado em 10 de novembro de 2016, a Petrobras reconheceu uma provisão de US$ 364 milhões. Os valores dos acordos informados hoje estão incluídos nessa provisão.
Essas onze ações individuais foram consolidadas, para fins de julgamento, com outras doze ações individuais (além das quatro já extintas por acordo) e a class action movidas contra a Companhia (e outros) perante a Corte Federal de Nova York, EUA. Com o anúncio de hoje, a Petrobras alcança acordo em mais da metade das ações individuais consolidadas com a class action.No momento, não é possível para a Petrobras fazer estimativa confiável sobre o desfecho da class action.
Esses acordos, cujos termos são confidenciais, não constituem qualquer reconhecimento de responsabilidade por parte da Petrobras, que continuará se defendendo firmemente nas demais ações em andamento e têm como objetivo eliminar incertezas, ônus e custos associados à continuidade dessas disputas.
    Fechamento da Operação de Venda do Bloco Exploratório BM-S-8
    A Petrobras informa que finalizou hoje a operação de venda, anunciada em 29 de julho de 2016, de sua participação no bloco exploratório BM-S-8 para a Statoil Brasil Óleo e Gás LTDA.A operação foi concluída com o pagamento, ocorrido nesta data, de US$ 1,25 bilhão, correspondente a 50% do valor total da transação, pela Statoil, após o cumprimento de todas as condições precedentes previstas no contrato, tais como a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O restante do valor será pago através de parcelas contingentes relacionadas a eventos subsequentes, como por exemplo, a celebração do Acordo de Individualização da Produção (unitização).
    Esta operação, realizada através de processo competitivo, é parte importante do Plano de Desinvestimentos 2015-2016 da Petrobras.O BM-S-8 está localizado na Bacia de Santos, e passa a ser operado pela Statoil, com 66% de participação, em parceria com a Petrogal Brasil S.A. (14%), Queiroz Galvão Exploração e Produção S.A (10%) e Barra Energia do Brasil Petróleo e Gás LTDA (10%). Neste bloco ocorreu uma descoberta no prospecto exploratório denominado Carcará.

    Petrobras negocia venda da Liquigás
    A Petrobras informa que está em negociações avançadas com a Ultrapar Participações S.A. relativas ao processo de venda da Liquigás Distribuidora S.A. (Liquigás).
    A transação depende ainda da finalização das negociações e da aprovação pelas instâncias internas de ambas as companhias e pelos órgãos reguladores competentes.

    Petrobras Biocombustível inicia processo de desmobilização da Usina de Biodiesel de Quixadá
    A ação está alinhada às diretrizes do Plano de Negócios e Gestão (PNG) 2017-2021 da Petrobras


    A Petrobras Biocombustível comunicou nesta quinta-feira (6/10) que irá encerrar as atividades produtivas da Usina de Biodiesel de Quixadá, no Ceará, a partir de 1º de novembro. Esta iniciativa está alinhada ao processo de saída da produção de biocombustíveis, conforme indicação do PNG 2017-2021. A decisão foi comunicada aos empregados, sindicatos, clientes e fornecedores da unidade.



    Considerando que de acordo com as projeções, não haveria uma solução para a usina em curto prazo e sem novos investimentos, o Conselho de Administração da Petrobras Biocombustível optou por encerrar a produção de biodiesel no Ceará e assim  focar recursos em projetos com maior rentabilidade.

    A desmobilização levará em torno de seis meses e será realizada por uma equipe multidisciplinar. Os empregados próprios serão transferidos para as outras duas unidades da Petrobras Biocombustível e os empregados cedidos serão realocados em outras unidades da Petrobras.

    As usinas de Montes Claros (MG) e a de Candeias (BA) continuarão a operar normalmente. A Petrobras estuda alternativas para estas unidades, em linha com as metas do seu Plano de Negócios. 


    Processo de venda de participação na Petrobras Distribuidora
    Em relação ao processo de alienação de participação acionária na subsidiária Petrobras Distribuidora (BR), divulgado em 22 de julho, a Petrobras informa que iniciou o envio de prospecto (Teaser) sobre a oportunidade para potenciais parceiros.
    A seleção de empresas que receberam o Teaser foi realizada com base em critérios objetivos, em conjunto com a instituição financeira especializada em fusões e aquisições e contratada para assessorar o processo de venda.
    Em 22 de julho de 2016, o Conselho de Administração da Petrobras decidiu pelo início de um novo processo competitivo visando ao compartilhamento de controle, em uma estrutura societária que visa a assegurar à Petrobras a maioria do capital total da Petrobras Distribuidora, mantendo 49% do capital votante. Esse novo modelo de venda atrai maior interesse do mercado e tem como objetivo maximizar o valor do negócio de distribuição de combustíveis, atender aos objetivos estratégicos da Petrobras e manter a operação integrada na cadeia do petróleo.
    Fatos julgados relevantes sobre este tema serão tempestivamente comunicados ao mercado.

    CONFIRA UMA DAS PRIMEIRA LEIS PROMULGADAS PELO GOVERNO GOLPISTA PARA DAR SUPORTE AO DESMANTELAMENTO DA PETROBRAS



    Dispõe sobre o estatuto jurídico da empresa pública, da sociedade de economia mista e de suas subsidiárias, no âmbito da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.


    Art. 97.  Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
    Brasília, 30 de  junho  de 2016; 195o da Independência e 128o da República.
    MICHEL TEMER

    Alexandre de Moraes

    Henrique Meirelles

    Dyogo Henrique de Oliveira

    PARENTE CONSEGUIU: VEM AÍ A GREVE DOS PETROLEIROS


    Os petroleiros reagiram com indignação a uma proposta da gestão Pedro Parente, na Petrobras, que propôs reduzir a jornada e o salário dos funcionários; "A proposta apresentada pela Petrobras é afronta aos trabalhadores", disse o coordenador da FUP Jose Maria Rangel, em um comunicado. "A FUP e seus sindicatos darão uma resposta dura"; Deyvid Bacelar, um líder da FUP , afirma que a possibilidade de uma greve neste ano é cada vez mais provável; "Eles estão usando os problemas financeiros como uma desculpa, e nós não vamos tolerar isso" CONTINUA
    Postar um comentário