ZÉ GRAZIANO LULA DA SILVA - A LUTA DE UM COMPANHEIRO CONTRA FOME

FOME ZERO; DO BRASIL PARA O MUNDO

O ex-Ministro Extraordinário da Segurança Alimentar e Combate à Fome do Brasil, José Graziano da Silva, vai se tornar o primeiro latino-americano a chefiar a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), a agência das Nações Unidas que lidera os esforços internacionais na luta contra a fome. Graziano, funcionário regional sênior da FAO desde 2006, vai ocupar o cargo de Diretor-Geral em 1º de janeiro de 2012, após vencer cinco outros candidatos durante a votação de ontem (26/06) na sede da agência, em Roma.
O candidato recebeu 92 dos 180 votos expressos pelos Estados-Membros da FAO durante a segunda rodada da votação, derrotando o ex-Chanceler da Espanha, Miguel Ángel Moratinos Cuyaubé. Quatro outros candidatos – Franz Fischler (Áustria), Indroyono Soesilo (Indonésia), Mohammad Saeid Noori Naeini (Irã) e Abdul Latif Rashid (Iraque) – retiraram-se da disputa após receberem menos votos no primeiro turno da votação. Graziano da Silva, de 61 anos, será a oitava pessoa a liderar a agência criada em 1945.
No discurso em que delineou sua proposta de programa como chefe da FAO, Graziano se comprometeu a trabalhar por cinco objetivos principais: erradicar a fome, promover uma mudança para a produção sustentável de alimentos, garantir uma maior equidade na gestão global de alimentos, executar rapidamente reformas internas na FAO, se concordadas, e expandir a cooperação Sul-Sul.
“Meu histórico mostra que posso trazer à Organização a liderança de que ela precisa,” disse. “Passei minha vida profissional tratando de questões relacionadas à agricultura, à segurança alimentar e ao desenvolvimento sustentável, que são centrais para o mandato da FAO. (…) Não apenas ensinei e escrevi sobre elas, mas, como primeiro Ministro da Segurança Alimentar do Brasil, liderei a concepção e a implementação do programa Fome Zero, que permitiu que milhões de pessoas escapassem da fome.”
Ele disse ainda que as recentes crises econômicas e alimentares devem servir como um alerta para os países que devem trabalhar juntos para assegurar que todos tenham acesso a alimentos. O mandato de Graziano da Silva terminará em 31 de julho de 2015, mas ele será elegível para um segundo mandato de quatro anos. Graziano sucede Jacques Diouf, que serve como Diretor-Geral da FAO desde 1994.
DILMA: 
TODO APOIO AO GRAZIANO NO COMBATE A FOME
LULA APROVOU
 Nota do DN de apoio a José Graziano da Silva para Diretor Geral da FAO
NOTA DE APOIO DO PARTIDO DOS TRABALHADORES À CANDIDATURA DE JOSÉ GRAZIANO DA SILVA PARA DIRETOR GERAL DA FAO – ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A AGRICULTURA E A ALIMENTAÇÃO

O Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores, reunido no dia 10 de fevereiro de 2011, manifesta seu integral apoio à candidatura do companheiro José Graziano da Silva ao cargo de Diretor Geral da FAO – Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação.

O companheiro José Graziano da Silva tem elevada qualificação acadêmica e política na área. Sua candidatura ao cargo de Diretor Geral da FAO parte do entendimento, compartilhado pelo Partido dos Trabalhadores, de que erradicar a fome e a pobreza extrema no mundo é possível.

Esta visão é atualmente compartilhada por muitos povos e nações do mundo. Esse fato foi demonstrado no governo do Presidente Lula no Brasil, pelo sucesso de sua luta contra a exclusão, que se tornou a mola propulsora do desenvolvimento do país.

O compromisso do governo da Presidenta Dilma Rousseff com a erradicação da fome e da pobreza extrema foi assumido já em seu primeiro discurso e foi reafirmado com a indicação oficial do companheiro José Graziano da Silva para Diretor Geral da FAO.

A experiência do Brasil, representada na biografia e nas qualificações do companheiro José Graziano da Silva, pode servir de inspiração para que muitos países transformem em prática concreta a disposição para a erradicação definitiva da fome e da pobreza extrema.

Brasília, 10 de fevereiro de 2011.

O Coletivo da Secretaria Agrária Nacional considera de alta importância o engajamento do Partido na campanha que já se desenvolve para que o Brasil esteja no cargo mais alto da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação.
Brasília, 09 de fevereiro de 2011.

ELVINO BOHN GASSSecretário Agrário Nacional do PT
Postar um comentário