Para defender o patrimônio do povo brasileiro, petroleiros irão novamente à greve!

Os petroleiros não medirão esforços para impedir o desmantelamento do Sistema Petrobrás e barrar a venda de ativos, que já está em curso na companhia. A convocação de uma grande greve nacional em defesa da Petrobrás e do pré-sal foi um dos principais debates do Conselho Deliberativo da FUP, que reuniu esta semana, em Brasília, representações de todos os sindicatos da Federação.
Os trabalhadores reiteraram que farão o que for preciso para defender a pauta política apresentada à Petrobrás no dia 07 de julho e que até hoje não foi respondida pela empresa. Por isso, o Conselho estabeleceu prazo até o dia 21 para que os gestores da estatal se posicionem sobre a pauta política aprovada pela categoria. Se as reivindicações não forem atendidas ou sequer respondidas, a greve começará a ser construída no próximo Conselho Deliberativo, a ser realizado até o final deste mês.
Resistência faz a diferença!
A luta da FUP e de seus sindicatos contra o Projeto de Lei 131, do senador José Serra (PSDB/SP), tem mostrado que a resistência faz a diferença. 

As novas mobilizações desta semana, no aeroporto de Brasília e no Senado, mais uma vez surtiram efeito. Os senadores sentiram a pressão e adiaram a instalação da Comissão Especial que tratará do PLS 131, que, se for aprovado, abrirá o caminho para a entrega do pré-sal às multinacionais. É com essa mesma garra e resistência, que os petroleiros continuarão enfrentando os entreguistas que agem contra a Petrobrás.
Calendário de luta
A FUP e seus sindicatos intensificarão as mobilizações neste mês de agosto, em defesa da Petrobrás e do pré-sal, convocando os petroleiros a se somarem também às manifestações em defesa da democracia e contra o retrocesso.
  • 07 de agosto – abraço ao Instituto Lula, que foi alvo de bomba por parte da extrema direita
  • 10 a 14 de agosto – força tarefa da FUP e sindicatos em Brasília, mantendo a pressão contra o PLS 131
  • 11 de agosto – Ato Público em Defesa da Democracia, da Educação e da Petrobrás, no Auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados
  • 11 a 13 de agosto – Marcha das Margaridas
  • 18 e 19 de agosto – Seminário “Pré-Sal, Desenvolvimento e Educação”, a ser realizado em São Paulo pela Plataforma Operária e Camponesa para a Energia
  • 20 de agosto – Manifestação Nacional em Defesa da Democracia
  • 21 de agosto – prazo para a Petrobrás responder a pauta política apresentada pela FUP e seus sindicatos
  • Segunda quinzena de agosto – nova reunião do Conselho Deliberativo da FUP

Fonte: FUP
Postar um comentário