ATO NA SEDE DO INSTITUTO LULA (16/08 a partir das 13h) - CONTRA O ÓDIO E A INTOLERÂNCIA

Em vigília pela democracia, movimentos farão ato neste dia 16 em frente ao Instituto Lula


Ato cobra também a punição dos responsáveis pelo atentado a bomba na sede da entidade

Escrito por: Vanessa Ramos - CUT São Paulo

Arte: Maria Dias
Arte: Maria Dias

No próximo domingo (16), movimentos sindical e sociais farão um ato, a partir das 13h, na sede do Instituto Lula, que fica na zona sul de São Paulo, ao lado do Museu do Ipiranga.
A ação será parecida com a que ocorreu no dia 7 deste mês, com o abraço solidário, como resposta ao atentado com uma bomba de fabricação caseira lançada na sede, na noite do dia 30 de julho.
Sindicatos já estão no local, como o dos metalúrgicos. Em vigília desde segunda-feira (10), os trabalhadores permanecerão acampados até o domingo que vem. A CUT está presente em defesa da democracia e contra a intolerância, marca das ações de alguns setores no último período.
Segundo o presidente da CUT Nacional, Vagner Freitas, em entrevista ao portal nacional da entidade, esta ação é uma resposta contra a violência e em defesa do ex-presidente da República, referência do movimento sindical e liderança da classe trabalhadora. “Lula tem sido alvo de ataques de intolerantes e fascistas”, disse.
O presidente da CUT São Paulo, Adi dos Santos Lima, afirma que o atentado ao ex-presidente da República atinge a todos os que se beneficiaram com as políticas públicas durante o governo Lula. “Ele nos deixou em seu governo a marca de um país menos desigual, com maior distribuição de renda e, o ataque a ele, representa também uma ofensa às conquistas da classe trabalhadora”, afirma.
Segundo a pesquisa Desigualdade de Renda na Década, produzida pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), divulgada em maio de 2011, a pobreza diminuiu 50% no governo Lula.  
O ato cobra também a punição dos responsáveis pelo atentado a bomba na sede da entidade. “Estamos aguardando urgentemente o resultado das investigações feitas pela Polícia Civil de São Paulo e pela Polícia Federal”
Postar um comentário