MADRI EM GREVE CONTRA O ATOS ILEGAIS DA COCA-COLA CONTRA TRABALHADORES

Coca-Cola

Os trabalhadores espanhóis não aceitam o despensa coletiva de 750 funcionários, a recolocação de outros 500 e o encerramento de quatro unidades produtivas. 
Na fábrica de Madri, a mais afetada, cumpre-se desde segunda-feira, 27, uma greve por tempo indeterminado. Nas Astúrias, em Palma de Maiorca e Alicante, os trabalhadores iniciaram paralisações diárias parciais que, pelo menos em Alicante, deverão passar a greve por tempo indefinido a partir do dia 3 de Fevereiro.
A empresa a quem a multinacional norte-americana adjudica o engarrafamento e distribuição de refrigerantes em Espanha, a Iberian Partners, apresentou, a 22 de Janeiro, um pedido oficial de Expediente de Regulação de Emprego (ERE). A Federação Agro-alimentar das Comissiones Obreras defende que as causas económicas previstas no ERE não se aplicam a uma empresa que fatura cerca de três bilhões de euros e lucra cerca de 900 milhões de euros por ano.
Postar um comentário