DILMA SALIENTA A IMPORTÂNCIA DA COOPERAÇÃO CONJUNTA ENTRE OS PAÍS DA CELAC PARA A INTEGRAÇÃO DA AMÉRICA LATINA E DO CARIBE



Dilma Rousseff solicitou aos países da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC) assumir o desafio de construir e articular ações de cooperação específicas para o desenvolvimento regional.
Rousseff ressaltou que, "Precisamos mostrar a vontade de integrar cada vez mais os nossos mercados e criar investimento mútuo entre nossos países". A CELAC é uma ferramenta de integração fabulosa.

Nestes cinco anos foi desenvolvido passos firmes ao um consenso regional, necessário. Somos uma região de grande variedade étnica, política e geográfica extraordinária, devemos defender um diálogo respeitoso.

Para a chefe de Estado do gigante sul-americano é meio de recuperação essencial e horizonte de longo prazo, para estimular o crescimento econômico, criação de empregos e redução das desigualdades sociais.

Estamos juntos na luta contra a pobreza, o desenvolvimento na busca da prosperidade, nós reconhecemos que a "CELAC faz a América e Caribe mais Latina". A região tem muito a fazer em termos de inclusão social e redução das desigualdades ", mas é possível quando podemos dar passos firmes".

Também destacou a capacidade dessa comunidade criada em 2011 para manter conversações com o resto do mundo, e nos últimos anos se estreitaram as relações com a União Europeia, a Rússia, a China, o Conselho de Cooperação do Golfo (Pérsico) e outros blocos .

Rousseff, que agradeceu a hospitalidade do governo cubano e da organização da cúpula expressou sua rejeição categórica da política dos EUA de bloqueio econômico contra Cuba, cujo papel como presidente pro tempore do bloco foi avaliada muito gratificante.

Isso, segundo ela, é compartilhado por todos aqueles que nunca se conformaram em ver Cuba excluído de fóruns internacionais Latinos e países do Caribe.

"Não haverá verdadeira integração da América Latina e do Caribe, sem Cuba".
Postar um comentário