CARAVANA ZONAL SANTANA: UMA PLENÁRIA EM DEFESA DA ZONA NORTE

CREO QUE HE VISTO UNA LUZ
AL OTRO LADO DEL RIO
A Plenária de Santana foi tão rica de elementos, que vamos apresentá-la por partes. Nesse primeiro movimento publicamos o documento que permeou toda a discussão. É um documento histórico, que traz um olhar Petista para essa Região que muitas vezes não foi muito bem decifrada pelo Partido. Contudo, esse Olhar mirado a partir dos olhos de Companheiros que nela vivem seus dias e que a amam de verdade, não é de lamentação é; como sempre, de solidariedade e de luta. Dentro desse espirito , podemos dizer que a importância desse documento, além de seu conteúdo, está na certeza de que ele foi escrito sob a égide do Otimismo. E que ele se espalhe pelo Partido e pela Sociedade para que continuemos mudando esse País.

Zona Norte e as  Eleições 2012
Na Zona Norte de São Paulo, tentamos refletir e decifrar a pretensamente insolúvel charada: Podemos vencer? A réplica Obamica demandaria o Sim, mas, analisando profundamente todas essas questões; à priori, só obtemos respostas de cunho terrivelmente negativo. Detectamos sim, nessa região, de modo geral, o mesmo perfil da acirrada contenda que se dará em toda a cidade  e além, no âmago politicamente decadente desse lado do rio, poder-se-á denotar agravantes bem definidas contra nossos candidatos, que amplificam as condições negativas da disputa e não raramente afastam os progressistas desse território maldito.
Não obstante, a face verdadeira dessa triste realidade, é importante frisar que, principalmente nesse pleito como em nenhum outro, também chances impares estão positivamente colocadas no plano objetivo da esquerda e com certeza vão colaborar para o sucesso de nossa campanha em 2012 dispostas em empenhar esforços numa estratégia antenada com esse movimento latente na Zona Norte, para que dele possam tirar proveito eleitoral.
Ora. E que movimento é esse?
Consultaria a esfinge com sua vocação mordaz...
É sabido que desse outro lado do rio abriga-se o que há de mais atrasado e reacionário nos quadros da direita brasileira. No entanto, principalmente com o advento do lulismo e a vitoria de nossa Presidenta, Dilma Roussef,  as portas se abriram novamente e nos colocaram em condições pragmáticas de conquistar um publico adotado pela maquina demo tucana devido a malfadada política de alianças, que rifou a Zona Norte para garantir a governabilidade municipal durante nossa ultima gestão.
Esses eleitores estiveram à disposição, prontos para se engajar em nosso projeto. Eles estavam abandonados, sem rumos e sob hostes de lideranças deterioradas pelo tempo e pela falta de Propostas, desde quando se evidenciou a decadência do malufismo no País, no estado e na cidade de São Paulo. Houve então essa oportunidade, entretanto, ao contrario de outras áreas, o PT local foi alijado da administração no passo de subpreituras inadvertidamente alocadas no colo daqueles que hoje posam abraçados a Kassab, sem o menor pudor de atacar os Petistas da região, aderindo aos ditames da máxima Borhauseniana que manda acabar com a “racinha” por pelo menos trinta anos.

Portanto, nessa perspectiva de conquistar o espaço aberto em nossa região é que trabalhamos nossas propostas para o próximo pleito dando resposta a nossa esfinge imaginaria.
Sim. É verdade... Boa parte dos Três Décimos de votos que vem faltando nos últimos pleitos do Estado e da Cidade de São Paulo e que não estavam e não estão e nunca estiveram e nunca estarão na cartola Mágica do Marqueteiro, “militante” avulso que aparece e desaparece a cada eleição, nem no reforço das propagandas da TV e muito menos no meio da classe da média que transita entre a Rebouças e a Faria Lima, sempre estiveram e ainda estão aqui... Na Zona Norte.
Estão aqui, clamando pela atenção do PT, na luta de homens e mulheres pela dignidade do trabalhado, no empenho de nosso partido para concretizar a promessa velha de levar o metro para periferia, no cuidado com Hospital do Mandaqui, enfim, estão nesses pontos dentre tantos outros pretendemos ver enunciados e defendidos com clareza no programa do Partido.
Nesse contexto, temos consciência da importância de que uma ou mais candidaturas de companheiras e companheiros da região, poderia colocar a disputa local em patamar de maior hegemonia na Zona Norte. Mas esta importante discussão não será colocada em pauta neste momento, uma vez que este processo vem sendo discutido já há alguns anos e não tem necessidade se sobrepor a urgência de outros debates tão importantes quanto.

Parece-nos muito oportuno discutir com seriedade a questão do voto Distrital, com as suas nuances como também a reforma política, notadamente o financiamento publico das campanhas. Também a valorização e importância de nossas instâncias, como no caso de nossos Diretórios Zonais. Nós temos consciência que devemos nos apropriar das ultimas decisões do ultimo Congresso e contamos com o PT municipal na importante tarefa de divulgá-las junto a toda militância.
Isto posto, a região de Santana, não muito diferente de outras regiões da cidade há grande e sérios problemas de gestão publica em todas as áreas da administração e principalmente com a governança e o seu jeito de governar desta malfadada tríplice aliança demo/tucanos/pps, com o apoio cúmplice e irrestrito do alto escalão da PM, “emprestando” seus coronéis para comandar todas as subprefeituras e instalando o que há de mais abominável numa sociedade que se propõe democrática: a truculência, a intimidação, o afastamento dos munícipes das decisões e da vida da comunidade e o terrorismo junto ao funcionalismo publico.
 A primeira vista, olhando de cima, a região de Santana esta uma maravilha. A lei da cidade limpa, que varre (literalmente) diariamente ambulantes, que lava (literalmente) cidadãos em situação de rua, que joga na lata do lixo a dignidade e a cidadania daqueles que por muitos anos dedicaram suas vidas para o engrandecimento desta cidade. Ao contrario Santana esta triste, sem vida, sem paixão e sem perspectiva; esta mais para um móvel velho, cheio de cupins, que foi recentemente envernizado e ficou com aparência de novo, senão vejamos, alguns exemplos:

Saúde
Quantidades de leitos insuficientes; Vários meses de espera no atendimento de especialidades ou para exames laboratoriais; Administração cada vez mais terceirizada pelas OS’s; desrespeito com os funcionários públicos; não cumprimento com a promessa de campanha quanto à construção de um hospital na ZN; falta de equipamentos e remédios; falta de vontade ou visão política para a reativação do Hospital São José do Imirim.
Habitação
Ao contrario do que se pensa na região de Santana há moradias precárias, ocupações de locais em situação de riscos, cortiços e favelas sem, contudo esta administração apresentar um programa claro e objetivo deixa estar para ver com é que fica (esta no piloto perigosamente automático); há a premente necessidade na regularização fundiária das favelas e loteamentos irregulares, como exemplo, da Vila Aurora; remanejamento e indicação de áreas para moradia popular em bairros como, por exemplo, Lauzane e Jardim Peri; revisão das desapropriações desumanas e criminosas para a construção do único Rodoanel a ser construído dentro de uma cidade (menos de 20 km do centro), outro absurdo do governo tucano.
Educação
Falta de vagas nas creches; diminuição continua das creches conveniadas;   diminuem, a cada ano vagas no Mova, Eja e Cieja; sucateamento lento e gradativo do colégio técnico Derville; faltam professores nas salas de aula; falta segurança por parte da GCM nas portas das escolas; mais OS’s cuidando na manutenção das escolas.
Obra Publica
Vemos diariamente a ferocidade do setor imobiliário em nossa região, sem planejamento, com questionáveis alvarás aprovados, provocando cada vez mais um adensamento populacional emblemático e perigoso; anel viário urbano ligando os bairros da Vila Maria, Santana, Casa Verde; aumento de grande parte das redes de galerias pluviais no centro de Santana e Av. Zaki Nashi, pontos constantes de enchentes por falta de escoamento; revisão dos projetos com a ligação viária da Av. Luis Dumont Villares c/ Av. Dr. Antonio Maria de Laet; idem para a Ligação viária da Av. Engº Caetano Álvares c/ R. Luis Carlos Gentile de Laet; idem para Ligação viária da R. Luis Carlos Gentile de Laet c/ Av. Cel. Sezefredo Fagundes; idem para Interligação da Av. Braz Leme com a Av. Ataliba Leonel; idem para interligação entre as avenidas Cruzeiro do Sul e Engº Caetano Álvares.
Meio Ambiente e Mobilidade
Revisão imediata TCA (Termo de Compensação ambiental) entre a Prefeitura, Governo do Estado e Dersa, referente a “Nova Marginal”; revisão e possível cancelamento da licença, por parte da SVMA, para a construção do Rodoanel;
Implantação de Eco pontos na região de Santana; implementação de cursos nas escolar ou parques sobre educação ambiental; mapeamento e estudos sobre as ilhas de calor e poluentes,  indicando alternativas para minimizar (ou eliminar) seus efeitos na saúde dos cidadãos; Incentivo à organização de Agendas 21 nas escolas da rede pública e privada da região; construção de ciclovias e ciclo faixas inclusive interligando os bairros como Jaçanã-Tcucuruvi-Parada Inglesa-Jardim São Paulo-Santana-Centro e Casa Verde; implantação de paraciclos em todos os equipamentos públicos, incluindo nas Subprefeituras; rever e abrir discussões sobre os impactos de vizinhança, ambiental e pólos geradores de trafego das importantes obras, em andamento, como Shopping Tucuruvi, Hospital da AACD e as mais de três dezenas de torres que estão sendo levantadas em toda a nossa Região;
Trem de Alta Velocidade
Não há como negar; O TAV certamente terá seu maior período de faturamento durante o Carnaval.  Rio e São Paulo estarão há uma hora de distancia, ou seja, a estação, no campo de Marte, PRATICAMENTE AO LADO DO SAMBODROMO, estará  há uma hora de Um Milhão de Turistas e de Um Bilhão de Dolares, que são dados do turismo carioca durante o Carnaval. Então, nem que não se queira, um tanto desses números esparramarão em nossa cidade, em nossa zona norte.
Nós devemos, desde já, no projeto, na licitação e tudo mais envolver a comunidade do Samba nesse empreendimento. Pensar a estação como parte integrante desse processo e preparar as estruturas da Zona Norte, no que diz respeito ao Turismo do Samba. A Zona Norte é a Zona que concentra o maior numero de escolas de Samba de São Paulo e, no entanto, o turismo é absolutamente, inexistente. A empregabilidade do turismo é uma das mais elevadas dentre os setores de serviço e, quando se trata de Samba, a Zona Norte já possui o know how  desenvolvido no seio de sua população.
TERRITORIOS DA CIDADANIA
A idéia é tratar o Programa Nacional ou criar um programa em nível municipal que trate a cidade de são Paulo regionalmente. Há diversas áreas em São Paulo cujo IDH é tão baixo quanto áreas que atualmente recebem o programa, ou seja, caso essas áreas estivessem fora da cidade de São Paulo receberiam toda ajuda do programa. Por exemplo:

O Território Planalto Norte - PR IDH 0,79, abrange uma área de 10.466,70 Km² e é composto por 14 municípios e a população total é de 357.082 habitantes, dos quais 84.430 vivem na área rural, o que corresponde a 23,64% do total. No ano de 2010, quatorze ministérios Investiram 128 milhões de reais nesse território por conta do Programa.

Cachoeirinha/Jaçanã/Tremebé – ZN/SP IDH 0,81, abrange uma área de 78,370 Km² e é composto por 03 distritos e a população total é de 435.400 habitantes, não há área rural que em geral diminui o índice de IDH.
Esporte – Cultura e Lazer
Construção de um centro olímpico no Clube Tiete, universalizando o espaço para todos da cidade. 
Ex-Clube Paulistano de Tiro – Horto Florestal - Construção de um CEU.




O modo petista de governar
O modo petista de governar foi construído ao longo das gestões do PT em diversos níveis do governo. Ao longo de sua historia o PT vem dialogando com diversos setores da sociedade e aqui na região não é diferente. Para  avançarmos na região será fundamental contarmos com a força da militância com forte espírito partidário e coeso. Será preciso igualmente saber potencializar as forças que atuam na região, transformando em votos para a nossa candidata ou nosso candidato e, também importantíssimo para os nossos proporcionais.
Precisamos conquistar novamente a Prefeitura da cidade de São Paulo, resgatar todos nossos acertos na gestão passada, que dentre muitos o Orçamento Participativo, o Conselho de Representantes, e devolver aos nossos munícipes à dignidade, a alegria, a democracia que tanto lutamos para construir.
ATÉ A VITÓRIA!
VIVA O PARTIDOS TRABALHADORES!!
 Diretório Zonal de Santana
 Set/2011
Postar um comentário