O Primeiro Ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, mentiu descaradamente em seu discurso na ONU

O Primeiro Ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, assegurou, em 2012, que o Irã estava prestes a fabricar uma bomba atômica. Entretanto, segundo o Diário Sueco, Dagens Nyheter, o homem forte israelense, mentiu deliberadamente, pois o próprio serviço secreto de seu pais sustentava exatamente o contrario de suas fantasias.

O matutino da Suécia demonstra através de uma serie de matérias do jornal inglês, The Guardian, nas quais apresenta diversos documentos secretos  do Mossad, informando ao primeiro ministro que os iranianos não tinhan capacidade para desenvolver uma Bomba Atômica.
The Guardian descreve como Netanyahu, em uma loucão na ONU pedia intervenção sobre o Irã face a intenção deste pais construir uma bomba atômica e, pouco tempo depois, seu próprio serviço de inteligência lhe enviava informes afirmando que os iranianos ~ não estavam ocupados com os procedimentos necessários para tal evento.
 
O informe foi compartilhado com a África do Sul e o mesmo ilustra a brecha que existe entre a retorica a que se dedicam os políticos de Israel e as avaliações feitas pelas agencias de inteligência.
 
Tanto The Guardian como a rede de mídia Árabe al-Jazeera tiveram acesso aos documentos secretos através de fontes de diversos serviços de inteligência ao redor do mundo. E, segundo o The Guardian, se trata de  “Um dos escalados de espionagem mais importantes dos últimos tempos”.
os documentos incluem centenas de reports e informes de inteligência, assim como arquivos e mensagens de correio eletrônico, revelando como Israel e EUA sustentam uma tensa relação frente ao discurso de Netanyahu no Congresso norte-americano.
Postar um comentário