ANISTIA INTERNACIONAL COMEMORA: QUÃO DURA FOI A DITABRANDA DA FOLHA DE SÃO PAULO


Brazil: Uncovering the past; President Dilma names Truth Commission members


O SITE DA ANISTIA INTERNACIONAL ACOSTUMADO A FALAR DAS MAZELAS DO BRASIL NO DESCUIDO COM OS DIREITOS HUMANOS, DEPOIS DE MUITO TEMPO, COMEMORA A COMISSÃO DA VERDADE ANUNCIADA PELA PERSIDENTA DILMA. 


A COMISSÃO DA VERDADE É CABALISTA
Conta a mitologia que 7 é um número cabalístico. As lendas bíblicas dizem que Deus criou o mundo em 7 dias. O número também está ligado ao ciclo lunar, pois cada fase da lua tem 7 dias. 7 são os orifícios da face. 7 são as maravilhas do mundo. 7 são as cores do arco-íris. 7 dias na semana. 7 mares a navegar. 7 chaves a fechar. 7 léguas por andar. 7 são as notas musicais. 7 são os pecados capitais E AGORA 7 É O NUMERO DA VERDADE.

O anúncio pela presidente Dilma Rousseff dos sete membros de uma Comissão da Verdade para investigar crimes passados de direitos humanos é um marco. É fundamental que esta Comissão, finalmente, traga à tona toda a extensão das violações cometidas durante o regime militar no Brasil.

"Este é um momento de grande importância histórica para a justiça e democracia no Brasil. Aqueles que foram brutalizados, torturados ou perderam seus entes queridos nas mãos das forças de segurança têm esperado muito tempo para a verdade desses crimes seja revelada", disse Atila Roque, diretor executivo da Anistia Internacional do Brasil.
Anistia Internacional apela os membros da Comissão para assegurar que esta Comissão da Verdade funciona de forma imparcial, completa e transparente para garantir a plena divulgação dos crimes do passado. Para este fim, devem ser fornecidos com recursos suficientes para efetivamente cumprir esse papel.
A Comissão  da verdade se coroada de êxito serviria como um meio de revelar as violações  passadas, corrigir e, finalmente, como um catalisador para a prestação da justiça.
Como tal, as conclusões desta Comissão recentemente formada vai promover os esforços vitais do Ministério Público em iniciar processos criminais contra supostos violadores do passado.
É hora do Brasil se exorcisar dos demônios de seu passado, entrando em consonância com os muitos países da região que  trouxeram os violadores de direitos humanos do  passado para pagar suas contas no presente.
"A prestação de verdade e justiça serve tanto para cumprir os direitos das vítimas e seus familiares, garantindo simultaneamente que esses crimes não se repitam", disse Atila Roque.




INCINERANDO OS INIMIGOS
Em troca de créditos e facilidades junto à ditadura, uma usina de açúcar do Rio de Janeiro cedeu seu forno para incinerar cadáveres de presos  políticos mortos nas mãos do aparato repressivo.

Postar um comentário