ATÉ SEMPRE COMANDANTE!

Se nos ha ido nuestro Comandante en Jefe, gloria, unidad, Viva la Revolución!
A melhor homenagem a Fidel é nunca esquecer sua resistência ao capitalismo e ao modelo imperialista, suas grandes reflexões pela igualdade dos povos do mundo, e o chamado às novas gerações para continuar esses princípios, fortalecer sua unidade e o internacionalismo solidário.


Evo Morales chama a honrar o exemplo do líder cubano Fidel Castro La Paz, 26 nov (Prensa Latina) O presidente boliviano, Evo Morales, expressou hoje em nome de seu povo a condolência e solidariedade com a família do comandante em chefe Fidel Castro, o povo cubano e todos os povos do mundo a quem dói a partida física deste gigante da história.

A melhor homenagem a Fidel é nunca esquecer sua resistência ao capitalismo e ao modelo imperialista, suas grandes reflexões pela igualdade dos povos do mundo, e o chamado às novas gerações para continuar esses princípios, fortalecer sua unidade e o internacionalismo solidário.

Dói muito esta partida física do comandante Fidel, recalcó Evo ao canal Telesur, e recordou que quando era dirigente sindical conversou muito com o então presidente cubano, muitas vezes na madrugada, e sempre falava de educação e saúde gratuita para todos os povos.

Fidel ensinou-nos a luta pela libertação dos povos do mundo, quem apoiam a Cuba em sua luta contra o bloqueio imposto, sublinhou Evo depois de afirmar a vigência do exemplo de uma vida dedicada por inteiro a defender a seu povo e a todas as causas justas.

Precisamente nesta semana, o presidente boliviano Evo Morales destacou em entrevista com Prensa Latina o recente triunfo de Cuba na votação contra o bloqueio que mantém Estados Unidos contra a ilha há mais de meio século, e o qualificou como um triunfo de Fidel e Raul Castro.

Nessa ocasião, Morales reiterou a convocação a uma Cimeira Mundial Anti-imperialista em outubro do ano próximo em Vallegrande, em homenagem a Ernesto Che Guevara no aniversário 50 de seu assassinato, e disse será também uma homenagem a Fidel Castro e aos lutadores daqueles tempos 

A madrugada boliviana se estremeceu hoje para se incorporar à comoção mundial depois de se conhecer a morte do líder histórico cubano, Fidel Castro, um firme defensor do Processo de Mudança e do direito de Bolívia a uma saída soberana ao mar.

O telefone não para de soar, com voz emocionada amigos bolivianos de todo o país não podem deixar passar a profunda impressão desta notícia para reiterar sua solidariedade com Cuba e reconhecer o papel de Fidel à frente de seu povo desde 1959 em frente às agressões dos Estados Unidos.

O jornal oficial Mudança destacou imediatamente em sua edição digital: 'Até sempre Comandante, falece Fidel Castro a seus 90 anos' e médios bolivianos na mesma madrugada se somaram a esta homenagem a quem qualificam como um dos maiores lutadores pelos direitos da Humanidade.


As redes sociais ativaram-se de imediato e multiplicam-se por segundos as mensagens do que, sem dúvida alguma, marcará uma meta na história de América Latina, O Caribe, e os povos do chamado Terceiro Mundo, cujas causas tiveram sempre em Fidel um firme defensor.

Nicolás Maduro expressa consternação por morte de Fidel CastroCaracas, 26 nov (Prensa Latina) O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, manifestou hoje sua consternação pelo falecimento do líder histórico da Revolução Cubana, Fidel Castro.

A 60 anos da partida do barco Granma desde o México para Cuba, partiu Fidel para a imortalidade dos que lutam toda a Vida. Hasta a Vitória Sempre!, escreveu o chefe de Estado em sua conta da rede social Twitter.

Maduro publicou fotos do ex-presidente cubano tomadas durante os primeiros anos do processo revolucionário no arquipélago antilhano e outras imagens nas que aparece acompanhado do líder da Revolução Bolivariana, Hugo Chávez (1954-2013), o presidente da Bolívia, Evo Morales, e o ex-mandatário da África do Sul Nelson Mandela (1918-2013), entre outras personalidades.

Fidel e Chávez construíram o ALBA (Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América-Tratado de Comércio dos Povos), PetroCaribe e deixaram abonado o caminho da libertação de nossos Povos. A História absolveu-os, publicou o governante venezuelano na conta @NicolasMaduro.

Fez história junto aos povos do mundo para assinalar um caminho de dignidade e construir uma história grande com os princípios de Simón Bolívar e José Martí, agregou.

Por último, subscreveu um twitter no que chama a todos os revolucionários do mundo a seguir o legado de Fidel Castro, 'sua bandeira de independência, de Socialismo, de Pátria Humanista'.
Postar um comentário